Tecnologia poderá permitir que computadores “leiam as mentes” dos usuários

Pesquisadores da Universidade de Tufts, nos Estados Unidos, estão desenvolvendo uma tecnica que poderá tornar os computadores capazes de reagir aos pensamentos de frustração e tédio dos seus usuários.

Monitoramento do cérebro

Os cientistas estão utilizando técnicas não-invasivas e portáteis de imageamento médico de uma forma inédita, obtendo informações em tempo real de alterações sutis no cérebro, que podem indicar quando o usuário está sobrecarregado de trabalho - a frustração - ou sem muito o que fazer - o tédio.

"São cada vez mais necessárias novas técnicas de avaliação que monitorem os usuários enquanto eles trabalham com computadores," diz o cientista Robert Jacob. "Num momento um usuário pode estar entediado e, no momento seguinte, o mesmo usuário poderá estar sobrecarregado. A medição da carga de trabalho mental, da frustração e da distração, é tipicamente limitada à observação qualitativa dos usuários ou à aplicação de pesquisas ao término de uma tarefa, potencialmente perdendo insights valiosos sobre as mudanças nas sensações do usuário."

Espectroscopia funcional por infravermelho próximo

Jacob e seu colega Sergio Fantini estão utilizando uma técnica de imageamento chamada espectroscopia funcional por infravermelho próximo (fNIRS), que utiliza a luz para monitorar o fluxo de sangue no cérebro. Esse fluxo é utilizado como um termômetro da carga de trabalho cerebral de um indivíduo, sendo que ele se amplia consideravelmente quando alguém está resolvendo um problema difícil.

O equipamento utiliza diodos laser para enviar luz na faixa do infravermelho próximo através da testa. Essa faixa do espectro eletromagnético consegue penetrar de dois a três centímetros no interior do crânio, interagindo com o lobo frontal. Normalmente a luz penetra através dos tecidos do corpo humano, exceto quando ela encontra a hemoglobina do sangue. Desta forma, as ondas de luz são absorvidas pelas áreas com alta densidade de sangue e refletidas pelo restante dos tecidos. Essa luz refletida volta aos sensores do equipamento, permitindo gerar a imagem.

"[...]a área particular do cérebro onde ocorre uma alteração no fluxo de sangue pode fornecer indicações das alterações metabólicas do cérebro e, por decorrência, da carga de trabalho, que pode ser um indicativo de emoções como a frustração," diz Fantini.

Os dados coletados pelo sistema de fNIRS coincidiu com a opinião dos usuários sobre suas próprias emoções em 83 por cento dos casos.

Fonte: IT


Dell começa vender na Wal-Mart Brasil

A Dell expande sua presença no varejo brasileiro, iniciando nesta quinta-feira, 27, a oferta de equipamentos nas lojas do grupo Wal-Mart no Brasil. A rede de franquias também venderá os computadores da fabricante no México.

No Brasil, a venda inicia pelos desktops Dimension E520 e E521, nas lojas Wal-Mart Supercenter, BIG, Hiper Bompreço e Sam’s Club. Os computadores serão produzidos pela nova fábrica da Dell, localizada em Hortolândia.

Fonte: Baguete Diario


Será que vamos ajudar alguém a derrubar algum grande site?

Maior botnet de todos os tempos pode estar pronta a atacar.

Estima-se que a maior botnet do mundo tenha em torno de 1,7 milhões de computadores aguardando um comando para iniciar o que pode ser o maior ataque online da história.

Uma botnet, normalmente, quando muito grande, não passa de algumas dezenas de milhares de computadores que iniciam um ataque simultâneo a um alvo específico na internet. Este alvo pode ser um web server ou ainda um roteador responsável por grande tráfego.

Alguns podem estar imaginando uma grande organização de milhares de hackers pelo mundo afora com seus relógios sincronizados em uma contagem regressiva prontos a atacar o alvo, mas não é nada disso. Na hora do ataque, até mesmo seu computador pode estar participando sem que você perceba.

Botnets são compostas por milhares de ”computadores zumbis” que foram infectados por algum trojan ou até mesmo por um vírus que tem como característica não causar danos ao computador, mas ficam literalmente aguardando ”ordens do mestre” para formar um ataque em grandes proporções. Esta é uma das maneiras mais eficazes de se atacar algum sistema remotamente, mesmo que este sistema esteja fortemente protegido, o Cracker primeiro espalha uma praga pela internet contagiando o maior número de computadores possível, que ficam aguardando um comando do cracker para então, todos de uma só vez, atacarem o alvo sem mesmo que seus donos percebam.

Mesmo que um sistema esteja fortemente protegido, devido ao enorme número de computadores zumbis atacando simultaneamente, grande parte dos recursos do sistema são gastos para se descartar as conexões oriundas destes bots. Imagine que um serviço essencial como policia ou bombeiros passem a receber um incrível numero de trotes, fazendo com que os atendentes passem todo o tempo descartando trotes e assim os cidadãos que realmente precisam de socorro não conseguem comunicar uma situação de emergência. É isto que ocorre em um ataque de uma botnet (rede zumbi), este ataque é conhecido como DDos (Distributed Denial of Service) ou seja: Negação de serviço distribuída.

Grande ameaça

As botnets não costumam passar de 20 mil computadores, no entanto, a rede Storm Worm parece ser diferente. A praga teve uma enorme propagação durante o último semestre, na maioria das vezes o contágio se dá através de um anexo em email que contém um link com a seguinte frase: ”Your system is infected, please click on this link” (Seu sistema está infectado, por favor click neste link).

Durante as ultimas duas semanas de Julho foram detectados mais de 450 milhões de spams com a praga Strom Worm. Se o sistema for infectado, este se instala em um rootkit difícil de ser detectado e eliminado, o rootkit fica em ”hibernação” escutando a internet a espera de um comando para entrar em ação.

Uma curiosidade a respeito da praga Storm Worm, é que o comando para o ataque ainda não aconteceu. Existem estimativas de que atualmente existam cerca de 1,7 milhões de computadores contaminados com o Storm Worm ao redor do mundo, uma parte desta botnet parece estar sendo usada para propagar a praga, enquanto outra pequena parte realiza ataques-testes contra sites anti-spam, tudo indica que se trate de ensaios para um iminente ataque de grandes proporções.

Até agora não se sabe quem controla esta gigantesca rede de zumbis, nem qual seu objetivo. Caso os 1,7 milhões de computadores afetados até agora sejam ativados para um ataque simultâneo, veremos o maior ataque da internet até agora.

 

Fonte: informatizando