Exadata Database Machine Models X2-2 and X2-8 Technology Support Specialist

Provinha concluida do Exadata Database Machine Models X2-2 and X2-8 Technology Support Specialist

Agora, rumo da Oracle Exadata 11g Certified Implementation Specialist.


Spool para um .xls (arquivo excel) …

Quando precisamos demonstrar graficos, tabelas no excel, uma idéia é fazer um spool com delimitadores para abrir o resultado no Excel por exemplo, uma otíma sugestão é utilizar o markup html, que gera tabelas e linhas com o resultado em HTML, porem estes são interpretados pelo MS-Excel também assim podem ser abertos normalmente.

Segue o procedimento a ser feito:

set feed off markup html on
set pages 5000 lines 200
spool a.xls
select * from user_objects;
spool off
set markup html off

Abrindo o arquivo a.xls resultado será:
Continue lendo →


Linux Bonding mode 3 e 6 em Oracle RAC 10g a 11g pode ocasionar problemas

Essa semana tive dois clientes com o mesmo problema, utilizando RAC 11g e um dos nodes caiu e não voltou mais, ssh ok, ping ok e tudo redondinho, menos um detalhe que não esperava assim de imediato, BONDING configurado nas maquinas.

De acordo com o Doc RAC and Oracle Clusterware Best Practices and Starter Kit (Linux) [ID 811306.1] e o Linux: ARP cache issues with Red Hat "balance-alb (mode 6)" bonding driver [ID 756259.1] do metalink o bond mode 3 (para a interconnect) e o mode 6 (para a interconnect e public) devem ser evitados.

Testes de modo 3 para a interconexão privada provou que duplica todos os pacotes UDP e os transmite em cada caminho. Isto aumenta a sobrecarga de CPU para o processamento de dados da interligação desse modo fazendo a interligação menos eficiente. Os pacotes UDP duplicadas causadas pelo mode 3 expôs o Bug 7238620 (ORA-600 [2032]) e o Bug 9081436 (GC CR REQUEST WAIT CAUSING SESSIONS TO WAIT). Embora os problemas conhecidos com o mode 3 são isoladas para a interconexão, está fora de cogitação o seu uso para a rede pública também devido a ineficiências com o mode 3 mencionado ateriormente.

Continue lendo →


FUNÇÕES ANALÍTICAS DO ORACLE – Look Back e Look Ahead (LAG/LEAD)

Duas outras funções analíticas são o LAG (Look back - olhe para trás) e o LEAD (Look Ahead - olhar adiante), que foram introduzidos no Oracle 8i. Ele fornece acesso a mais do que uma linha de uma tabela, ao mesmo tempo sem um auto-junção. Dada uma série de linhas retornadas de uma consulta e uma posição do cursor, LAG / LEAD fornece acesso a uma linha em um dado físico antes do deslocamento do posicionamento.

Sintaxe:

LAG(value_expr [, offset ] [, default ]) OVER ([ query_partition_clause ] order_by_clause)
LEAD(value_expr [, offset ] [, default ]) OVER ([ query_partition_clause ] order_by_clause)

Continue lendo em oraclehome.com.br


OracleHome.com.br de cara nova

Eu o Leandro Lana e o Anderson Graf estivemos trabalhando muito para deixar o site OracleHome atualizado, e agora que ele já esta com mais de 172 artigos publicados, foi alterado o layout apelando para novos e experientes DBA's entrem na rede e publiquem artigos para todos possam ler o seu conteúdo livre na internet.

Visite OracleHome.com.br


RECORD uma caracteristica do TKPROF

Este é um pequeno artigo sobre a opção RECORD do TKPROF, que é extremamente útil para capturar e armazenar declarações não recursivos de SQL em ordem de execução do arquivo de trace.

Sintaxe do TKPROF:

Usage: tkprof tracefile outputfile [explain= ] [table= ]
              [print= ] [insert= ] [sys= ] [sort= ]
  table=schema.tablename   Use 'schema.tablename' with 'explain=' option.
  explain=user/password    Connect to ORACLE and issue EXPLAIN PLAN.
  print=integer    List only the first 'integer' SQL statements.
  aggregate=yes|no
  insert=filename  List SQL statements and data inside INSERT statements.
  sys=no           TKPROF does not list SQL statements run as user SYS.
  record=filename  Record non-recursive statements found in the trace file.
  waits=yes|no     Record summary for any wait events found in the trace file.
  sort=option      Set of zero or more of the following sort options:
    prscnt  number of times parse was called
    prscpu  cpu time parsing
    prsela  elapsed time parsing
    prsdsk  number of disk reads during parse
    prsqry  number of buffers for consistent read during parse
    prscu   number of buffers for current read during parse
    prsmis  number of misses in library cache during parse
    execnt  number of execute was called
    execpu  cpu time spent executing
    exeela  elapsed time executing
    exedsk  number of disk reads during execute
    exeqry  number of buffers for consistent read during execute
    execu   number of buffers for current read during execute
    exerow  number of rows processed during execute
    exemis  number of library cache misses during execute
    fchcnt  number of times fetch was called
    fchcpu  cpu time spent fetching
    fchela  elapsed time fetching
    fchdsk  number of disk reads during fetch
    fchqry  number of buffers for consistent read during fetch
    fchcu   number of buffers for current read during fetch
    fchrow  number of rows fetched
    userid  userid of user that parsed the cursor

Continue lendo em oraclehome.com.br


SQL*Plus feature: TIMING e o comando SET TIMING

Dentro do sqlplus é muito utilizado uma feature para calcular o tempo decorrido por uma query ou um bloco PL/SQL.
A feature(caracteristica) do SQL*Plus é o SET TIMING.

SQL> set timing on
SQL> drop table t purge;

Table dropped.

Elapsed: 00:00:00.09
SQL> create table t as select * from dba_objects;

Table created.

Elapsed: 00:00:00.14

O tempo decorrido para resultar o comando de drop foi de 0.09s e 0.14s para criar a tabela.

E se quizessemos coletar o tempo de multiplos grupos de comandos, há como?

Sim, o comando TIMING serve para este tipo de situação.
Continue lendo em oraclehome.com.br


Certificado OCP 11g

Venho com ótimas notícias, depois de um tempo estudando as new features do release 11g R1/R2 da Oracle, hoje prestei a prova para atualizar da minha OCP 10g para a versão 11g e consegui passar com 97% de acertos da prova.

Caso alguém esteja estudando, recomendo o livro “OCP 11g New Features for Administrators Exam Guide” do Sam Alapati da editora Oracle Press além da própria documentação Oracle que é muito bem escrita.
Um grande abraço a todos !


Minha Certificação 11g

Minha Certificação 11g



1º Encontro GUOB/2012 com Craig A. Shallahamer



1º Encontro GUOB 2012

Em março teremos o primeiro encontro do Grupo de Usuários Oracle Brasil.
O encontro será em São Paulo e terá a presença do palestrante Craig A. Shallahamer. Um perito em performance.

É com grande orgulho que eu e Leandro Lana como Administradores do OracleHome participaremos deste evento.


Duplicate sem conectar no database origem 11gR2 – (RAC para Single)

A Oracle na versão 11gR2 disponibiliza como New Feature a forma de fazer o duplicate sem precisar estar conectado na base de origem. Facilitando muitas vezes o transporte de uma base inteira, como irei mostrar neste teste case de um duplicate RAC 11gR2 para um Single 11gR2.

Meu ambiente que estarei demonstrando será tudo em linux, RAC+ASM para Single Non-ASM.

Primeiramente temos que fazer um backup full do database RAC, no meu caso chamado database: TKRAC11G.
Continue lendo mais em oraclehome.com.br…